Alto Alegre

A criação, evolução e estágio atual do município.

 

O povoado que deu origem ao município, foi formado a partir da Colônia agrícola “Coronel Mota”, composta por imigrantes japoneses que abasteciam a capital com produtos hortifrutigranjeiros. Em 1977, foi emancipado à vila e, em 1º de julho de 1982 (Lei n 7.009), passou a município, desmembrando-se de Boa Vista, tendo base populacional entre indígenas e nordestinos vindos principalmente do Maranhão. Apresenta áreas de terra indígena e grupos indígenas respectivamente: Anta, Barata/Livramento, Boqueirão, Raimundão, Truaru (Macuxi/Wapixana); Mangueira, Pium, Sucuba (Macuxi); Yanomami (Yanomami). O gentílico do município é alto alegrense.

 

Segundo o ZEE (2002), o município apresenta ocorrência dos seguintes minerais: Nióbio/Tantalita, Manganês e Rocha Ornamental.

 

Os primeiros administradores

 

Os prefeitos de Alto Alegre, desde a sua criação, foram: Pedro da Costa Viana, Henrique Machado, Fernando Nicácio, Nertan Reis e Francisco das Chagas Pereira (PDT), eleito para o quadriênio 1996 a 2000. O Poder Legislativo Municipal é composto por 09 vereadores. O presidente da Câmara Municipal fora o vereador Ivan Braga Cantanhede (PTB) período de (1998-2000).

 

No período de 2001 a 2004, o município foi representado pelo Prefeito Francisco das Chagas Pereira e o Presidente da Câmara Municipal no período era o vereador Ivan Cantanhede.

 

Em 2004, foi eleito o Prefeito Nertan Ribeiro Reis para o exercício de 2005 a 2008 e o presidente da Câmara para o mesmo período era Francisco Silva de Alencar.

 

O último prefeito eleito para o exercício 2009 a 2012 foi o Sr. Viru Oscar Friedrich. A Câmara de vereadores era composta por 09 vereadores, a saber; Uesley Cunha Santiago (Presidente), Raimundo Nonato Mourão de Melo, Francisco Kleber Alves Valões, Genilson Costa e Silva, Wagner de Oliveira Nunes, Augustinho Pedroso, Attfield Policarpo de Sá, Natanael Faustino Silva, Silvana Demétrio Magalhães. (TRE-RR, 2009).

 

A administração atual

 

O atual prefeito do município foi o Sr. José de Arimateia da Silva Viana, eleito em 2012, para o exercício de 2013 a 2016.

 

Localização

 

O município de Alto Alegre, está localizado no centro-oeste do Estado de Roraima, na mesorregião Norte, microrregião Boa Vista, situado nas coordenadas geográficas 61º 18' 16" de longitude Oeste e 02º 59' 16" de latitude Norte, com uma altitude de 72 metros em relação ao nível do mar. Limita-se ao norte com o município de Amajari; ao sul com o município de Mucajaí, Iracema e República Bolivariana da Venezuela; a leste com o município de Boa Vista e a oeste com a República Bolivariana da Venezuela (Ministério da Defesa, 2004).

 

O município de Alto Alegre possui uma área territorial de 25.567,015 Km2 (Censo 2010 - IBGE) que corresponde a 11,40% do território de Roraima. As distâncias rodoviárias de Alto Alegre às sedes municipais mais próximas são: Amajari 243 km, Mucajaí 141 km, Iracema 181 km e Boa Vista 94,4 km (Ministério da Defesa, 2004) este último com acesso pela RR-205.

Clima

 

Na região dos Campos Gerais -predomina o clima tropical quente semi-úmido, com 5 a 6 meses secos (época verão) de outubro a março e na Região Florestal - predomina o tropical quente e úmido, com 5 a 6 meses úmido (inverno - época de chuva) de abril a setembro.

 

A média de temperatura anual na região é de 27,5ºC e com relação às precipitações pluviométricas, o município apresenta uma distribuição irregular ao longo de todo o ano, a precipitação média situa-se entre 1.750 a 2.000 mm (Ministério da Defesa, 2004).

 

Pontos Turísticos

 

Entre os pontos turísticos de Alto Alegre, destacam-se:Igarapé Au-Au - localizado na RR-205 é um balneário que fica próximo a divisa de Alto Alegre e Boa Vista. Possui águas muito limpas, que propiciam uma grande visibilidade. Esta visibilidade, em conjunto com a presença de diversas espécies de peixes, propicia boascondições para a prática de snorkeling e banhos de rio.

 

Rio Mucajaí - é um dos atrativos naturais mais belos do município. Oferece ao visitante a tranqüilidade e a beleza das praias na orla do rio. Local ideal para prática da pesca esportiva e de esportes aquáticos. Para os mais exigentes, Alto Alegre reserva um belo espetáculo: Cachoeira do rio Mucajaí;

 

Corredeiras do Paredão - é conhecido como Região do Paredão, o atrativo consiste de um trecho do Rio Mucajaí no qual se forma uma garganta. Foi aberta uma estrada até o local como parte de um projeto de criação de uma usina hidroelétrica, mas que não foi construída. O local é propício para a prática de esportes como rafting e canoagem, tendo ainda a vantagem da relativa proximidade com Boa Vista.

 

Eco Park - localizado na RR-205 a 30 km da cidade de Boa Vista. Possui uma infra-estrutura com campos naturais, propícios para prática de futebol e vôlei. Ainda conta com uma piscina, sala de lazer, restaurantes, centro de convenções, piscina infantil, passeios de pônei, caiaques e chalés, enfim, toda uma estrutura voltada para o lazer e bem estar.

 

Potencialidades econômicas

 

Segundo a Fundação Getúlio Vargas[3], “conceitua-se Potencialidade como os recursos naturais, produtos, setores, ramos ou atividades econômicas, (disponíveis, mas não utilizados ou total ou parcialmente utilizados) que, por suas características, têm apelo suficiente para estimular ou inibir a implantação ou ampliação de uma determinada atividade econômica, considerados os limites e as características socioeconômicas e ambientais da região”.

 

No mesmo sentido, assevera a renomada instituição: “uma Potencialidade Econômica da região pode se transformar em uma Oportunidade de Negócios, quando submetida a um conjunto de exigências (como restrições, incentivos, avaliação econômica preliminar etc.) que mantém ou amplia apelo a estimular uma decisão de investir em uma determinada atividade produtiva, agregando valor ou utilidade aos Fatores Potenciais, bem como, as atividades econômicas locais”.

 

De acordo com as informações acima e segundo o Plano de Desenvolvimento Sustentável do Estado de Roraima, Plano Plurianual 2012-2015 (PPA), a sociedade roraimense e o governo estadual vêm trabalhando na concepção e implementação de um modelo econômico baseado nas atividades produtivas privadas, onde a geração de riquezas seja realizada direta e preponderantemente pela própria sociedade, em que a dependência de Roraima, das transferências de recursos federais seja reduzida, visando também a expansão de mercados e de lucros para as empresas com a inclusão social e produtiva.

 

Sendo assim, o modelo de desenvolvimento de RR proposta pelo PPA é que tenha por estatística, na dimensão espacial, a integração da região Norte do Brasil ao Sul da Venezuela e ao Atlântico via República da Guiana, interligando as bacias dos rios Amazonas e Orinoco, pela valorização do Corredor de Integração Rodoviário Manaus-Roraima-Bolivar/Orinoco-Georgetown; na dimensão setorial pela implantação e fortalecimento das atividades econômicas complementares inter-fronteiriças e transfronteiriças, priorizando a produção de alimentos e produtos de encadeamento regional, dentre as quais, o turismo, que potencializem as vantagens comparativas dessas três sub-regiões (Norte do Brasil, Sul da Venezuela e Guiana) e seus espaços locais (Manaus, Roraima, Bolívar e Guiana).

 

Potencialidades econômicas do município

 

O potencial agrícola do município de Alto Alegre, segundo as condições do próprio solo, tem chance de se tornar um dos maiores produtores de gêneros agrícolas especialmente no Taiano, onde existe uma grande mancha de terra roxa faz com que ali possa ser explorada grande variedade de culturas.

 

Diz ainda o referido documento que existindo uma política agrícola de incentivos, o município, em curto espaço de tempo, poderá alcançar uma produção recorde em diversas culturas, dentre elas: laranja, melancia, milho, feijão, arroz, tomate, repolho, etc. bem como o desenvolvimento da pecuária leiteira, pois hoje o município tem condições de produzir uma quantidade bastante expressiva de leite, tendo como gargalo a infra-estrutura para o beneficiamento e escoamento do produto.

 

Assim, segue nas tabelas abaixo, de acordo com o estudo “Panoramas e Vetores do Desenvolvimento do Estado de Roraima”, com dados do Plano de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável (PDLIS), da Suframa/FGV e dos Arranjos Produtivos Locais (APL`s), um resumo das potencialidades do município de Alto Alegre.

 

Arranjo Produtivo Local

 

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Arranjos Produtivos Locais são aglomerações de empresas, localizadas em um mesmo território, que apresentam especialização produtiva e mantêm vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si e com outros atores locais, tais como: governo, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa.

 

Em Roraima, no ano de 2007 foi criado o Núcleo Estadual de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais aproveitando a estrutura aprovada no I Fórum dos Apl´s ocorrido em 2006.

 

Nesse sentido, em Roraima em junho de 2008 foi lançado o Plano de Desenvolvimento do Arranjo Produtivo Madeira e Móveis de Roraima-RR, elaborado pelas seguintes instituições: SINDIMAR, SINDIMADEIRA, COOPMARCENEIROS, IEL/PROCOMPI/SEBRAE (consultor), tendo como forma de governança a Câmara Setorial Madeira e Móveis do Estado de Roraima – CASEMM/RR e o Núcleo Estadual coordenado pelo Governo do Estado. O plano tem o propósito de ser permanente, norteador, e que gere resultados com capacidade de auto-sustentação em termos econômicos, sociais, ambientais e políticos.